O que me impressiona na Holanda é a interessante política social que existe por aqui, onde não se vê qualquer tipo de ostentação de riqueza ou status

Um dos contemplados pelo edição 2014 do programa OTS Brazil, o advogado Júlio Furtado conta como está sendo sua experiência cursando mestrado n Radboud University Nijmegen. Mesmo com a intensa rotina de estudos, o estudante encontra espaço para se dedicar também ao blog http://masterspelomundo.net/ compartilhando ótimas dicas sobre o país.

 

  • Nome: Júlio Furtado
  • Universidade: Radboud University Nijmegen
  • Curso: L.L.M em European Law/European Business Law
  • Programa: OTS Brazil

 

Quando tomei a decisão de que queria uma carreira internacional, decidi que deveria procurar por uma especialização no exterior. A primeira ideia que veio a minha mente foi buscar por um país que seja receptivo para estrangeiros e que tenha um ensino superior forte e inovador, com forte reputação internacional. 

Julio e consul OTSMe lembro como se fosse ontem a minha visita ao stand da Nuffic Neso Brasil, no Rio de Janeiro, há dois anos atrás. Sabe aqueles momentos em que parece que tudo faz sentido e encontrou o lugar certo para dar início aos seus objetivos? Pois é, saí da conversa com a equipe Nuffic com essa sensação. Por mais que pesquisava sobre outros países, a Holanda nunca saiu da minha mente devido ao encaixe entre meus ideais e o que o país me oferecia. Por essa razão, me candidatei para a Orange Tulip Scholarship Brasil 14/15, sendo agraciado com uma bolsa de estudos para a Radboud University Nijmegen, no L.L.M em European Law/European Business Law.

Desde quando cheguei nos Países Baixos, fiquei muito impressionado com a receptividade do povo holandês. Não tive absolutamente nenhuma dificuldade de adaptação, pois todos estão dispostos a ajudar e serem solidários. Facilita bastante o fato de que praticamente todos os holandeses falam inglês. (até hoje, só encontrei um dutch que não falava uma segunda língua). Outro fator preponderante é a internacionalização da sociedade holandesa, que acaba incorporando o respeito pelas diferentes culturas.

A cidade em que moro, Nijmegen, é o tipo de lugar que une o melhor dos dois mundos: A calma do interior com as opções de uma grande cidade. Logo, aqui tem grandes lojas, programas culturais diversificados, vida noturna vibrante e belas opções de passeio em parques e feiras ao ar livre. Tudo isso numa cidade de porte pequeno, onde a locomoção para "longas" distancias é feita em, no máximo, 20 minutos de bicicleta.

O maior orgulho da cidade, na minha opinião, é a Radboud University. Ela é uma das poucas universidades holandesas que se organiza dentro de um campus, o que facilita bastante a integração dos estudantes de diferentes áreas de conhecimento. Aliás, é bem reconhecida por ter muitos estudantes internacionais, o que facilita o networking com pessoas de diferentes nacionalidades.

A universidade incorpora o espírito de sempre buscar a inovação. Recentemente, foi inaugurado o novo prédio da Faculdade de Direito, uma obra belíssima onde traduz uma das principais bandeiras da universidade: a sustentabilidade e a busca pela excelência. Radboud prédio

O investimento em novas instalações é um recado para todos os estudantes de direito por aqui: queremos melhorar nosso desempenho nesse campo de conhecimento (A Radboud já é muito forte na área de saúde e tecnologia). 

Essa meta vem sendo refletido no meu curso de mestrado. A faculdade montou um turma bem diversificada, na qual buscou trazer alunos de alto nível. Soma-se a isso a qualidade dos professores e o nível de exigência nas aulas. O interessante é que, em caso de dificuldades de entendimento da matéria, os professores estão sempre dispostos a te ajudar. A cultura da solidariedade entre alunos e professores é bem cultivada por aqui. Todos são super abertos para a ajuda recíproca.

Por fim, algo que me impressiona nos Países Baixos não é a arquitetura exuberante, a qualidade dos museus, ou as delícias culinárias. É a interessante política social que existe por aqui. Por ter uma sociedade com uma baixa diferença social, o tratamento para todos é rigorosamente igual. Ademais, não se vê por aqui qualquer tipo de ostentação de riqueza ou status: Todos se tratam da mesma forma. Nós, brasileiros, temos muito que aprender com os holandeses nesse ponto. 

última modificação 2014-10-28 18:13