Conviver com as diferenças de cultura me ensinou a abraçar novos valores e perspectivas

Já pensou em sair da sua zona de conforto e estudar medicina em um país com língua e cultura bem diferentes da sua? A gaúcha Fernanda Seganfredo topou o desafio e fala sobre as possibilidades do curso, as dificuldades e as vantagens de um profissional da saúde no exterior.

Fernanda Braga Seganfredo

Programa: Ciência sem Fronteiras 

Curso: Medicina / Medical and Pharmaceutical Drug Innovation

Universidade: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS / University Medical Center Groningen

Eu me inscrevi no Ciência sem Fronteiras com o objetivo de ampliar meu horizonte profissional, conhecer uma cultura Fernanda Bragadiferente e atuar em um ambiente de pesquisa diferenciado.

Minha escolha pela Holanda, em especial pela universidade de Groningen, foi baseada em na excelência em pesquisa que a instituição oferecia na minha área de interesse: Medical and Pharmaceutical Drug Innovation. Tanto a universidade como o programa excederam minhas expectativas e a experiência foi extremamente proveitosa. Groningen é uma cidade estudantil, muito segura e com diversas opções de lazer. Um ótimo lugar para se viver! Durante o período que estudei na Holanda, aprendi muito sobre ciência e pesquisa científica de alto nível. Além disso, desenvolvi e aprimorei minha capacidade de pensar criticamente, uma das maiores características da Holanda.

O aprendizado pessoal também foi enorme, a oportunidade de viver fora da minha zona de conforto, convivendo com as diferenças de cultura e de idioma, me ensinou muito sobre mim mesma e me ajudou a abraçar novos valores e perspectivas. Retornei ao Brasil há pouco mais de um ano, mas já estou vendo muitas novas estradas e oportunidades para o futuro.

 

última modificação 2014-10-16 15:47