Estudantes da Universidade de Twente efetuam pesquisa sobre bicicletas no Brasil

Publication date: 2016-09-28 13:00

Paul Schilte e Bruno Guasti Motta, estudantes da Universidade técnica de Twente na Holanda, efetuaram uma pesquisa sobre o uso de bicicletas na cidade brasileira de Curitiba.

Uso de bicicletas

O município procura maneiras de incentivar o uso da bicicleta entre os habitantes. Guasti Motta, brasileiro, e Schilte efetuaram essa pesquisa para o município no âmbito de uma colaboração iniciada no ano passado com a UT (Universidade de Twente).

‘Há muitas diferenças entre as cidades brasileiras e as holandesas, afirma Guasti Motta, o estudante brasileiro que está fazendo o mestrado de engenharia civil e gestão. Não só em termos de presença, tipo e qualidade da infraestrutura, mas também em termos de cultura existente.’

Respeito

Schilte concorda. ‘Eu noto que no Brasil há menos respeito pelos ciclistas do que na Holanda. Todos os dias me surpreendo com a quantidade de carros e, sobretudo, como estão sempre presos no trânsito. Eu acho mesmo que de bicicleta seria mais rápido chegar a qualquer lugar.’

Depois, é preciso conseguir guardar a bicicleta de maneira segura, e isso constitui também um problema, diz Schilte. ‘Há falta de bicicletários e se você quiser deixar a bicicleta estacionada em qualquer lugar, é preciso ter um bom cadeado. Por isso, quando vou para o centro, eu prefiro pegar o ônibus.’

Segurança

Segundo Guasti Motta e Schilte, embora Curitiba se distinga com seu sistema de ‘bus rapid transit’, os ônibus desta cidade com dois milhões de habitantes viajam muitas vezes superlotados. Além da poluição sonora e ambiental, essa é uma das razões porque a cidade de Curitiba deseja incentivar o uso de bicicletas.

‘Um dos maiores problemas para os ciclistas é a segurança’, diz Guasti Motta. ‘Há muitos acidentes e ao mesmo tempo também muitos desafios, não apenas em termos de infraestruturas, mas também em termos de cultura. Na Holanda, a bicicleta é considerada um meio de transporte importante. No Brasil, as bicicletas são usadas principalmente para recreação.

‘Na Holanda, estamos habituados a uma boa organização’, acrescenta Schilte. ‘Por isso, podemos achar que tudo poderia ser melhorado no Brasil, mas é impossível implementar simplesmente uma solução holandesa pensando que ela vai funcionar aqui da mesma forma. Temos que levar em consideração as questões locais e é exatamente por isso que estamos aqui no âmbito do MoU: queremos compartilhar conhecimentos e aplicá-los de forma adequada.’

Nos últimos anos, a Universidade de Twente tem recebido cada vez mais estudantes e pesquisadores brasileiros. Por exemplo, foram estabelecidos vários programas de graduação dupla com universidades brasileiras. No ano letivo de 2016-2017, já iniciado, ** estudantes brasileiros começaram seus estudos na Universidade de Twente. 

última modificação 2016-09-28 13:00